Firmamento

Além das estrelas e da escuridão do céu da noite, distante de tudo e isolada até mesmo dos deuses, Firmamento é o referencial de existência de todo o Multiverso, o eixo ao redor do qual gira perpetuamente a Roda dos Mundos. Se a realidade é movimento e se as almas dos mortais, assim como os planetas e as estrelas, estão condenadas a eternamente existir num ciclo de vida e morte, Firmamento é de onde emana toda a Ordem que permite que esse Caos não destrua a si mesmo. Aqui, Criação e Destruição não existem: Há apenas Permanência e Eternidade.

A Fortaleza está presente em lendas de vários povos. Mesmo as tribos mais primitivas têm registros de Firmamento, trazidos por poderosos xamãs que elevam sua consciência através de rituais antigos e assim experimentam vislumbres dos corredores de pedra cinza e das estantes colossais que assomam contra o teto e desaparecem na escuridão. Cada cultura tende a percebê-la de maneira vagamente diferente. Os bárbaros Que-Shu, das montanhas de Abanassínia, a chamam de Ban-Ora-Hesu, A Casa Cavada na Pedra. Os magos e feiticieiros entre os nobres Irda a chamavam de Gur-Deerlö, Eterna e Fixa. Os anões a chamam de Bombargin, Bigorna dos Deuses, e os elfos falam de uma Árvore-Mundo onde todas as histórias estão guardadas. Independente da fonte, todos os relatos concordam que o lugar possui um senso de grandeza esmagador e que em seu interior existem livros, tomos e mais tomos encadernados em couro e escritos em caligrafia elegante, à bico de pena, com o registro das eras.

Firmamento sempre existiu. Sempre existirá. Sua destruição implicaria no desvanecimento natural do Universo, que não teria mais seu esteio, seu ponto de apoio. É infinita em tempo e em espaço: Não há nada do seu lado de fora. Não lado de fora. Não existem portas de entrada porque a fortaleza não possui limites. Seus corredores continuam eternamente, e os poucos viajantes que lá chegaram despertaram sempre dentro do mesmo lugar: Uma grande sala escura e octogonal, iluminada somente por brasas ardendo num buraco cavado no centro do chão de pedra. Há uma porta em cada parede, e invariavelmente esperando estes peregrinos está o Sentinela.

Firmamento

Forja do Futuro PedroSette