Dragonianos

“Vadia maldita! Seu sangue vai ser a minha sopa quando chegarmos na toca!”

Dragoniano na Triste Cidade durante o Eclipse de Linaras para Emmelin Moresgal (morto logo depois)

“Nunca em minha vida encontrei criaturas tão violentas e cruéis. Carrego até hoje a cicatriz no meu torso causado por uma dessas bestas diabólicas.”

Egeon Bär sobre Dragonianos

Estes dragões humanóides foram vistas pela primeira vez durante a Era do Desespero e desde então se instalaram em Krynn. Infelizmente a Ordem ainda não conseguiu muitas informações confiáveis quanto ao surgimento e ao funcionamento fisiológico destes monstros. Os relatos dos aventureiros que os encontraram são unânimes em alguns pontos: São criaturas extremamente hostis, alinhadas com dragões malignos e possuem a capacidade mágica de converter-se em pedra quando abatidos. Mostram sinais de individualidade e alta função intelectual desenvolvida.

A origem destas criaturas foi determinada magicamente por alguns de nossos pesquisadores a partir de um espécime capturado vivo: Dragonianos são o resultados de rituais que pervertem o embrião do ovo de dragões benignos. Foram criados durante a Guerra da Lança para servir de bucha-de-canhão para os exércitos de Lorde Verminaard. Após o fim da guerra, se dispersaram pelo planeta e começaram a reproduzir-se: Hoje, no caos pós-Guerra das Almas, estabeleceram-se na cidade de Teyr e a tomaram para si como sua nação.

Bertrem Primeiro dos Irmãos, em anotação de rodapé do Fauna e Flora Fantástica de Krynn Vol. IX: Relatos de Aventureiros

Dragonianos

Forja do Futuro Beto